MINISSÉRIE ‘CHERNOBYL’: O QUE É VERDADE E O QUE É MENTIRA

Chernobyl“, dirigida por Johan Renck, é uma das melhores séries de 2019 sem dúvida alguma. Renck é conhecido por dirigir clipes musicais para artistas como Madonna e Beyoncé e acertou em cheio nessa produção da HBO.

 

O último dos cinco episódios da minissérie da HBO foi ao ar na sexta (07) e finaliza a narrativa sobre o terrível acidente na usina nuclear Chernobyl, em Pripyat, que aconteceu na Ucrânia em 1986.

De acordo com um site americano, mesmo não sendo o local real, a minissérie usou prédios genuínos da era soviética na Lituânia e Ucrânia e a produção tentou reproduzir ao máximo o que aconteceu. Mas, do que nos é apresentado o que é apenas ficção?

Descubra o que verdade ou o que é mentira e quais personagens foram reais na minissérie Chernobyl:

VALERY LEGASOV

Na minissérie, Valery Legasov é um químico vice diretor do Instituto Kurchatov de Energia Atômica que sozinho, a princípio, enfrenta os soviéticos. Ele é essencial para que medidas fossem tomadas para minimizar o desastre.

VERDADE!

O verdadeiro Legasov não viveu muito tempo depois do desastre, ele morreu em 1988 aos 51 anos. Sua importância no pós acontecido foi tão relevante quanto é mostrado nas cenas. Segundo o obituário do New York Times para ele, Valery A. Legasov era um “físico-químico que liderou a comissão que investigou o acidente nuclear de Chernobyl”.


BORIS SHCHERBINA

Na produção da HBO, conhecemos Boris Shcherbina, um oficial do partido e ministro da energia de Gorbachev. No começo, ele insiste em cumprir sua missão de minimizar publicamente (e mundialmente) o desastre, mas depois se une a Legasov, Entende a gravidade da situação e tenta fazer algo a respeito.

VERDADE!

Boris Shcherbina, vice-presidente do Conselho de Ministros e chefe do Departamento de Combustível e Energia, foi o líder da comissão enviada ao local do desastre. Ele foi convocado de uma viagem de negócios e enviado para a Ucrânia. Por não entender plenamente o que estava acontecendo, mesmo tentando fazer com que a tragédia fosse detida, ele ordenou uma evacuação de Pripyat tardia, após insistência de outros cientistas, entre eles, Legasov. Conforme a previsão de Legasov, Schcherbina morreu quatro anos depois por conta da radiação.


ULANA KHOMYUK

Ulana Khomyuk foi física nuclear que ao perceber a gravidade do acidente na usina vai até Legasov ajuda-lo a entender o alcance do desastre. A bielorrussa foi fundamental para a conclusão do porquê do acidente.

MENTIRA!

O roteirista Craig Mazin afirmou que o personagem de Ulana é, na verdade uma homenagem ao grupo de cientistas reais que se dispuseram à trabalhar no problema de Chernobyl e foram essenciais para impedir que a radiação se alastrasse ainda mais.


VASILY IGNATENKO

Vasily Ignatenko foi convocado de madrugada e um dos primeiros bombeiros enviados à Chernobyl para tentar conter a tragédia, ele era casado com Lyudmilla e morreu dias depois do seu contato com a radiação.

VERDADE!

Vasily Ignatenko tinha 25 anos na época, era casado e realmente foi um dos 27 bombeiros que morreram devido a contaminação. Ignatenko viveu apenas mais duas semanas e morreu tragicamente no hospital como a série mostra. A esposa, Lyudmilla, contou em entrevista que “nos últimos dias pedaços de seus pulmões e de seu fígado saíam de sua boca. Ele estava sufocando em seus órgãos internos”.


O ACIDENTE ACONTECEU ÀS 01:23:45

O título do episódio 01 e as cenas dele sugerem que horário em que o acidente nuclear aconteceu foi, coincidentemente, na ordem: 01:23:45.

VERDADE!

O reator 04 explodiu em Chernobyl realmente às 01:23:45 da madrugada em 26 de abril de 1986, na Ucrânia. Mas, o alarme de incêndio foi ativado só às 01:26:03. Considerando que cada segundo era crucial para minimizar o desastre nuclear, esses poucos minutos podiam ter sido benéficos se as coisas fossem tratadas de maneira diferente.


VOLUNTÁRIOS DRENARAM MANUALMENTE A PISCINA DA USINA

Na série, Legasov menciona que se “lava” formada derretesse através do piso do reator e na água abaixo, poderia criar uma explosão significativa de vapor que seria prejudicial para a maior parte da Europa Oriental. Para que isso não acontecesse, três voluntários drenaram manualmente a piscina em uma missão suicida.

VERDADE!

Três voluntários – engenheiros Alexei Ananenko e Valeri Bezpalov e supervisor de turno Boris Baranov – entraram no porão de Chernobyl inundado e drenaram manualmente a piscina de borbulhadores.  Eles entraram na água e seguraram os canos próximos para guiá-los ao destino final.  Na época, acreditava-se que esta seria uma missão suicida, mas, segundo relatos recentes, Ananenko e Bezpalov ainda estão vivos e Baranov viveu até 2005.


LYUDMILLA ABRAÇOU SEU MARIDO NO ISOLAMENTO DO HOSPITAL

Em algumas cenas a esposa do bombeiro Vasily Ignatenko que estava internado no isolamento, Lyudmilla, aparece em vários momentos tocando e abraçando o marido que piorava seu estado de saúde a cada dia.

MENTIRA! 

A Lyudmilla real disse que os médicos não a deixava se aproximar, muito menos encostar nele. Quando Vasily morreu, ele foi enterrado com roupas formais, mas sem sapatos, já que seus pés estavam inchados demais. É por isso que o episódio 3 de Chernobyl da HBO termina com a Lyudmilla de Jessie Buckley segurando um par de sapatos nas mãos, no funeral do marido. Lyumilla realmente estava grávida quando tudo isso aconteceu, ela entrou em trabalho de parto enquanto visitava o falecido marido no cemitério e sua filha morreu horas depois do nascimento.


OS MINEIROS TRABALHARAM SEM ROUPAS

No episódio 3, mineiros que estavam trabalhando na construção de um túnel abaixo da usina tiraram as roupas devido ao calor e fizeram o restante do serviço pelados.

MENTIRA!

Mineiros foram realmente trazidos de Tula e Donbass para cavar o túnel e escavar uma sala sob o bloco de concreto, grande o suficiente para que a Comissão de Chernobyl pudesse instalar um trocador de calor abaixo do reator 4 para que o núcleo derretido não atingisse o veio de água, contaminando assim a principal rede fluvial da região. Mas a HBO mudou um pouco o que realmente aconteceu em 1986. Até onde se sabe, os trabalhadores permaneceram vestidos apesar do calor.

O núcleo nunca, até hoje, derreteu o bloco de concreto.

Um em cada quatro mineiros morreram de câncer ou alguma complicação de saúde relacionadas à radiação.


SOLDADOS REMOVERAM OS DETRITOS RADIOATIVOS

Máquinas não foram suficientes para remover os detritos da explosão, então, muitos soldados foram enviados para limpar os restos nos telhados, manualmente. Esses soldados foram chamados de “biorrobôs“.

VERDADE!

Militares enviaram 3.828 “biorrobôs” para limpar o telhado de Chernobyl. Além da limpeza do telhado da usina, milhares de solados e civis que estavam em uma zona de exclusão receberam tarefas diárias para executar: Cortar árvores e matar animais que receberam altas doses de radiação. Esta fase não foi concluída imediatamente, pois levou anos.


UM HELICÓPTERO CAIU AO SE APROXIMAR DA USINA

Ao se aproximar demais do incêndio provocado pelo acidente nuclear, o piloto de helicóptero perdeu o sinal de comunicação com o chefe da missão e a hélice se quebrou provocando a queda da aeronave.

MENTIRA (em partes)!

Durante as operações para conter o desastre, um helicóptero realmente caiu, mas o acidente aconteceu meses depois do que foi mostrado na minissérie. A queda foi causada por uma colisão com um guindaste, e não pela aproximação do núcleo do reator.

As imagens dessa acidente podem ser encontradas no Youtube.

 

Chernobyl é uma minissérie de 2019 da HBO.

Vamos falar de coisa boa?

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E toda contribuição que você fizer será muito bem vinda, seja com o valor que for. Com apenas um real você já ajuda e mantêm o site independente.

A independência do conteúdo do Nerd Rabugento depende de você. O seu apoio pode ser tanto mensal quanto feito apenas uma vez, com qualquer valor. Escolha um dos links abaixo e faça o site Nerd Rabugento crescer ainda mais rápido!

QUERO APOIAR ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜