Metalhead e a decadência de Black Mirror

Metalhead e a decadência de Black Mirror:

 

É bem verdade que desde a 3° temporada quando Black Mirror começou a ser produzida pela Netflix, a qualidade decaiu e muito, mas o que vemos nesse 5° episódio da 4° temporada – intitulado de Metalhead, é quase insulto aos fãs da série e uma amostra pra lá de explicita que Charlie Brooker se esgotou em ideias e realmente não tem condições de continuar escrevendo 6 episódios por ano.

Nos seus primeiros 7 e excelentes episódios da série (produzidos dentre 4 anos), ainda na época de Channel 4, Black Mirror nos acostumou a apresentar episódios densos, com não só boas histórias, mas também com sub-textos muito fortes, seja com críticas sociais ou até mesmo com previsões pessimistas sobre o futuro da tecnologia e humanidade.

Essa faceta da série em criar debates e visões sobre os malhes da humanidade, que fazia a série ter uma áurea especial e ter ganhado um espaço especial no coração de qualquer seriador.

Porém, desde que a Netflix comprou os direitos da série e começou produzir Black Mirror, a série perdeu a sua essência e não só isso, em todos os episódios da 3° e em Metalhead (único visto desta temporada por mim até o momento), Charlie Brooker entrou numa fase onde está mais preocupado em chocar o telespectador do que  realmente tentar contar boas histórias.

Charlie Brooker precisa de um descanso urgente.

Em Metalhead, acompanhamos Bella (Maxine Peake) a procura de suprimentos em uma terra devastada, eles encontram um inimigo implacável. Agora, fugir é a única saída.

Premissa simples, porém, execução risível. Metalhead é o típico episódio vazio, não há sub-texto algum, não traz emoção necessário que a premissa exige, não traz nada de novo a série além de uma fotografia (belíssima, por sinal) preto e branco.

É basicamente por isso que este episódio poderá ser lembrado um dia, como o episódio em preto e branco de Black Mirror, e/ou também pelo episódio em que marcou a decadência de uma das melhores séries da década.

É muito triste ver que Charlie Brooker, que há poucos anos flertava como um dos melhores roteiristas da TV, se tornou isto, um qualquer. É muito triste ver que uma das séries mais promissoras da década, se tornou isto, óbvia, explícita e rasa, sendo assim, perdendo sua magia. Que venha dias melhores.


Black Mirror pode ser encontra completa na Netflix.

OS MEMBROS DO CLUBE DOS RABUGENTOS SÃO MUITO FELIZES!

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E para que o Nerd Rabugento continue INDEPENDENTE, TORNE-SE MEMBRO DO CLUBE DOS RABUGENTOS!

O Nerd Rabugento não dá dica ruim e você confia nessa afirmação. Torne-se Membro do Clube, tem um valor que cabe no seu orçamento. E tem um monte de vantagens que nenhum outro Clube oferece. Mas se você não quiser se tornar membro e ainda assim quer contribuir, clique no segundo link. A sua contribuição ajuda demais o canal a se manter.

QUERO SER MEMBRO ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜