LITERATURA: A PEQUENA SEREIA E O REINO DAS ILUSÕES

Esqueça tudo que você sabe sobre a Pequena Sereia, e embarque nessa nova aventura subaquática com uma sereia descobrindo o feminismo e a dor de ser quem é.

 

Há algum tempo, eu queria ler esse livro da Editora Darkside – que faz parte do selo DarkLove – porque tinha ouvido falar que era bem sinistro e, na realidade, ele é. Bem mais verdade nua e crua, que a versão Disney – se aproximando mais da versão do dinamarquês Hans Christian Andersen, que foi repaginado pela autora Lousie O’Nell; que não poupa sangue para tingir as páginas da sereia, que troca a cauda por um casamento.

O livro conta a estória de Gaia, uma sereia, caçula de sete irmãs que vive para agradar seu pai, o Rei Tritão. Nem sequer ela pode usar seu o nome dado por sua mãe, então ela é conhecida como Muirgem. Sim, ela é uma princesa, mas não tem a vida nada fácil, porque ela vive numa sociedade altamente machista, e ela é apenas valorizada por sua beleza. O machismo vai se aprofundando capítulo a capítulo, e chega a incomodar – mas não de uma forma ruim; e, sim, para fazer o leitor refletir e esperar pelos próximos acontecimentos.

Ao mesmo tempo em que vai incomodando o leitor, vai incomodando também a protagonista, que começa a perceber que o reino do pai é superficial, raso e focado na beleza – ao invés no conteúdo. E o leitor vai comparando o tal reino submerso, ao nosso mundo. Afinal, na fantasia ou na realidade, ‘bela, recatada e do lar’ é bem valorizado numa sociedade patriarcal.

Se você gostar de mitologia, o livro é um prato cheio! Além de contar a mitologia grega, tem pitadas da mitologia eslava.

A vilã é forte, livre e vem trazer à tona, diversas discussões como a aceitação do próprio corpo – bem ‘body positive’ em alta nos dias de hoje – e, talvez, ela tenha uma voz que as sereias já tenham esquecido como usar – aquele tipo de vilão que amamos odiar.

O livro tem muitos pontos positivos, a começar por sua apresentação:  livro com uma capa linda, brilhante e colorida que, à princípio, denota uma leitura ‘água com açúcar’; mas, quem for apreciar pela leitura, descobrirá que pode ser tão salgada como a água do mar. Além disso, a autora conseguiu usar uma estória bem conhecida, para discutir assuntos como: misoginia, cultura de estupro, distúrbios alimentares, machismo, feminismo, homofobia e entre outros.

Cada personagem traz a alegria e – bastante – tristeza por ser quem é. Mas, o que mais se destaca é que, pra um livro que se passa num Reino de Ilusões, a verdade transborda sutilmente – o que torna o livro cativante e necessário, nos dias atuais; onde deve ficar explícito, a todo tempo, que precisamos pagar o preço por sermos autênticos.

Pontos Positivos:

– Assuntos Relevantes;

– Proximidade do conto original;

– Usar uma estória conhecida, para discutir temas que não são unanimidade.

Pontos Negativos:

– Discussões repetitivas.

—————————————————————————————————————————

Pequena Sereia e o Reino das Ilusões

Título Original: The Surface Breaks: A Reimagining of The Little Mermaid

Autora: Louise O’Neill

Traduzido por: Fernanda Lizardo

Editora: Darkside Books

Tamanho: 224 páginas

Preço: aproximadamente R$ 50,00

Lançamento: 2019

OS MEMBROS DO CLUBE DOS RABUGENTOS SÃO MUITO FELIZES!

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E para que o Nerd Rabugento continue INDEPENDENTE, TORNE-SE MEMBRO DO CLUBE DOS RABUGENTOS!

O Nerd Rabugento não dá dica ruim e você confia nessa afirmação. Torne-se Membro do Clube, tem um valor que cabe no seu orçamento. E tem um monte de vantagens que nenhum outro Clube oferece. Mas se você não quiser se tornar membro e ainda assim quer contribuir, clique no segundo link. A sua contribuição ajuda demais o canal a se manter.

QUERO SER MEMBRO ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜