Fleabag: Uma comédia sobre o luto

Como já característico em series de humor britânicas, sempre há um pano de fundo para reflexões e discussões sobre vários temas atuais e humanos. E aqui com Fleabag, serie da Amazon/BBC não é diferente.

 

A história retrata a vida da “Fleabag” (Phoebe Waller-Bridge), uma jovem que tenta lidar com a morte da sua melhor amiga, Boo (Jenny Rainsford), e que quebrada financeiramente tenta administrar seu Café.

Vamos começar com a parte boa da serie;

A quebra constante da 4° parede. Esse é um recurso usado em todos episódios em quase todas as cenas, fazendo com que nos deixe mais próximo/íntimo da Fleabag. Ali que ela demonstra toda sua sinceridade e por mais que o recurso seja recorrente tantas vezes, nunca fica em excesso. Com certeza é o diferencial da serie, assim como o modo que tal trabalha a relação da Fleabag com a irmã dela Claire (Sian Cifford); As duas tem muita química e uma dinâmica ótima, deixando sempre visível que as duas se gostam muito e apesar de tudo que passam na atual condição agem sempre com a essência de irmandade aflorada – No episode 4, episódio totalmente dedicado às duas, isso fica bem explícito-.

O humor ácido, as recorrentes piadas de cunho sexual -não pensem que é um recurso baixo, pois no último episódio é explicado o do porquê dessa obsessão da Fleabag com isso-, e acima de tudo, a mensagem que a serie passa ao final dos 6 episódios junto com um excelente e surpreendente plot twist faz com que seja uma serie imperdível.

Ainda deixando o questionamento de que qualquer pessoa pode passar por isso e até onde chega a obsessão que temos com relacionamentos.

Fleabag é sem dúvidas uma das melhores surpresas de 2016!

Mas nem tudo é perfeito na serie. Um dos exemplos é que nem todos os personagens tem suas motivações explicadas e isso tira um pouco do peso da trama, principalmente do pai da Fleabag -Que sim, não tem nome, é apenas chamado de “Dad” (Bill Paterson). E acaba nos deixando com alguns questionamentos tipo do por quê ele é tão controlado pela mulher (Olivia Colman) dele, por que ele é tão passivo com ela quando vê o mal tratamento dela com a Fleabag etc.

O recurso de flashback deveria ter sido utilizado mais vezes, e não só com cenas da Boo e seu namorado. Seria um ótimo complemento e faria entendermos todos os pontos de vista, e logo iria sustentar a argumentações do texto.

Mas o mais importante é que ao fim dos 6 episódios entendemos todo o porquê da jornada da Fleabag, e mesmo com o final fechando a trama principal, a Amazon já encomendou uma 2° temporada que chega em 2018. Que no meu ponto de visto, não faz muito sentido.

É esperar para ver se conseguirão manter o ritmo da temporada inaugural e ganhar seu lugar cativo nas críticas de vez.

Minha nota é: 7,5/10

A 1° temporada teve apenas 6 episódios de 25min cada, maratona leve e gostosa. Você pode encontrar a serie na Amazon Prime Video.

Vamos falar de coisa boa?

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E toda contribuição que você fizer será muito bem vinda, seja com o valor que for. Com apenas um real você já ajuda e mantêm o site independente.

A independência do conteúdo do Nerd Rabugento depende de você. O seu apoio pode ser tanto mensal quanto feito apenas uma vez, com qualquer valor. Escolha um dos links abaixo e faça o site Nerd Rabugento crescer ainda mais rápido!

QUERO APOIAR ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜