ESPECIAL: AS MAIORES MÃES DOS QUADRINHOS

Ontem foi um dia especial, na qual comemorou-se a data de quem nos cuidou, nos ensinou e – principalmente – trouxe a luz de nossas vidas: a mãe! E, nisto, tive a ideia de compilar as maiores (e melhores) mães no universo das HQ´s – independente de qual editora esteja especificada. Embora haja certa diferença entre os universos da HQ com a dos filmes, eu apenas retrato a sua forma canônica, em sua fonte raiz: ou seja, os quadrinhos.

Enfim, agora é hora de mergulhar nas explicitações de cada personagem, e conhecermos um pouco mais das personalidades maternas que existem nos quadrinhos. Bora?

SUSAN “SUE” STORM-RICHARDS (QUARTETO FANTÁSTICO/MARVEL)

Mais conhecida como ‘Mulher-Invisível’, ela foi uma peça vital para que houvesse o mais famoso grupo da editora Marvel: Quarteto Fantástico. Esposa de Reed Richards e irmã de Johnny Storm, possui dois filhos: Franklin e Valéria.

Por conta do acidente com radiação cósmica – que afetou todos os integrantes – ela adquiriu poderes super-humanos, capazes de grandes façanhas: além de sua invisibilidade, pode criar campos de força indestrutíveis – que podem repelir objetos sólidos, líquidos, gases, sons, telepatia e telecinese. Ela pode levitar em seu voo, usando seus campos de forças suficientemente forte…

Por seu caráter firme, e fiel nas suas convicções, preferiu abandonar o seu posto principal para cuidar o que é o mais importante: a família – mas sem deixar de lado o comando no Quarteto Fantástico.

Às vezes, as prioridades mudam. Mas para um bem maior!

WANDA MAXIMOFF/FEITICEIRA ESCARLATE (X-MEN,VINGADORES/MARVEL)

Ela é considerada a segunda personagem mais poderosa do Universo Marvel – isto contando com os quadrinhos. Sequestrada enquanto bebê – junto com seu irmão Pietro Maximoff (conhecido também como Mercúrio) – para experiências extra-confidenciais, ela desenvolveu (e descobriu) poderes na adolescência, a ponto de ser considerada mutante à nível Ômega – sendo extremamente perigosa.

É casada com o Visão, e “gerou” Wiccano e Célere. Mas porque entre aspas? Porque simplesmente a gravidez de Wanda foi uma construção de sua imaginação, pelo motivo de que não tinha poder suficiente para criar vidas – embora ela conseguisse alterar as probabilidades. Ela utilizou partes de uma energia vital de Mephisto(duas partes de cinco) que haviam se espalhado pelo universo para criar seus filhos. E houve drásticas consequências, que culminou no melhor arco da personagem, a Dinastia M.

HIPÓLITA (MULHER-MARAVILHA/DC COMICS)

Ela é, simplesmente, a mãe da maior heroína dos quadrinhos: Mulher-Maravilha! Precisa dizer mais? Sim, preciso. Vamos encher mais os caracteres, não sou preguiçoso…(e um sorriso no canto).

Possui a representação de uma mulher forte e decidida, além de ser a rainha das Amazonas – com uma grande capacidade de liderança, e uma exímia lutadora. Sempre buscou dar um norte para sua querida filha, e provou o seu amor – nos Novos 52, para viabilizar a proteção de sua filha, a Hipólita se sacrifica ao se transformar em pedra por Hera. Assim, poupou a vida de Diana e fez com que ela tenha o seu rumo.

MARTHA KENT (SUPERMAN/DC COMICS)

É uma das, que vão ser citada nesta coluna, que seja realmente humana. Não tem poderes, não voa, não luta contra os vilões. Mas é a personagem que traz a essência materna para o mais próximo que conhecemos.

Sem contar que ela é dona do coração de Clark Kent, que é simplesmente o Superman. Sempre cuidou, buscou a ajudar – mesmo não sabendo por onde começar. Mas ela sabia o que dizer, como agir, como fazer o filho feliz.

Um retrato de como uma mãe deve agir perante o filho.

MAY PARKER (SPIDER-MAN/MARVEL)

Não é sempre que todos tenham – em vida – uma figura materna na qual possa em apoiar suas inseguranças, frustrações, medos. Mas sempre há uma figura na qual possa encontrar este amor materno e verdadeiro.

É o caso da tia de Peter Parker (Spider-Man): a May. É nela que ele projeta toda a insegurança, do ‘com grandes poderes, vem grandes responsabilidades’. Mas também percebe todo o amor, do carinho, de esperar até altas noites, de estar preocupada, e também deixar que ele tome o seu rumo…

Todos nós precisamos de uma May Parker no mundo…

SALLY JUPITER / ESPECTRAL (WATCHMEN/DC COMICS)

Esta pode não ser aquela figura materna que estamos acostumados a ver. Nem tanto gentil, tampouco amorosa. Longe deste espírito afetivo, ela – pelo menos – faz o trabalho de mãe no quesito de responsabilidade.

Começou a ser vigilante muito cedo, aos 18 anos – e usando todo o seu glamour e seu status de sex symbol para sua peregrinação contra o crime.

Depois de casar com seu agente, Laurence Schexnayder, ela se aposentou. Deu-se a luz de sua única filha, Laurel Jane, dois anos depois… engajada como sempre, ela transferiu toda a sua experiência em sua filha, para transformar-la em uma heroína.

Embora não soubesse como dar (bons) conselhos, ela demonstrou todo amor por sua filha e sempre lhe ajudou quando se era necessário.


E é isso. E vocês, gostaram? Quais outras personagens que também tem a figura materna como essência, que não foi relatado por aqui? Comentem! Ah, e deixem seus likes no site, compartilhem com os amigos em todas as redes sociais e lembrem-se: Nerd Rabugento não dá dica ruim!

Até a próxima!

 

 

 

 

 

 

 

Vamos falar de coisa boa?

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E toda contribuição que você fizer será muito bem vinda, seja com o valor que for. Com apenas um real você já ajuda e mantêm o site independente.

A independência do conteúdo do Nerd Rabugento depende de você. O seu apoio pode ser tanto mensal quanto feito apenas uma vez, com qualquer valor. Escolha um dos links abaixo e faça o site Nerd Rabugento crescer ainda mais rápido!

QUERO APOIAR ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜