CRÍTICA: ESTRADA SEM LEI

Em mais uma produção Netflix, aqui conta-se uma história real (e polêmica) acerca do caso Bonnie & Clyde na década de 30, um casal famoso por surrupiar bancos, realizar assassinatos brutais à balas pelo caminho e muitos outros; Considerado um casal ‘Robin Hood’ pelo povo norte-americano, os atos ‘revolucionários’ tem despertado um interesse maior do governo em os deter; Para isso, conta – a contra-gosto da governadora Ma Ferguson (Kathy Bates)- com a dupla de policiais Frank Hamer (Kevin Coster) e Maney Gault (Woody Harrelson) para desmantelar e pôr o fim o seu reinado despótico.

 

E são estes dois personagens que, certamente, carregam a trama e faz todo o acontecimento valer a pena. Aqui, é um ponto de vista dos próprios, contando uma resenha real do que acontecera naquela fatídica década de 30.

Maney Gault (Woody Harrelson) e Frank Hamer (Kevin Coster)

O diretor John Lee Hancock faz uma panorama intimista, com quadros longos, e uma estética que remete à uma época de grandes transformações (pós-Grande Depressão, de 1929) A cenografia é impressionante, assim como os detalhes que adentram em todo o contexto: as roupas, os carros, as estradas…

Diretor John Lee Hancock

Com um elenco de primeira, o diretor consegue manejar com um bom roteiro de John Fusco para o seu próprio benefício. O fato de atrelar à uma recente história americana, buscaram cobrir todas as pontas soltas, e apelou à não humanizar o casal Bonnie & Clyde –  tanto que não aparecem na maior parte da trama – e sugerem uma histeria coletiva ao abandono convicto do que é certo e do que é errado.

Por outro lado, a montagem deixou-as extenso, deixando o segundo ato mais arrastado – prejudicando o desenvolvimento de roteiro, tornando-se mais paliável. E no encontro com o terceiro ato, o clímax perdeu um pouco de força – por conta de alguns acréscimos desnecessários no roteiro. No mínimo, daria para ser cortado cerca de 20 a 25 minutos.

No mais, é um filme muito peculiar, interessante, com Kevin Coster e Woody Harrelson tendo os seus melhores papéis na carreira cinematográfica. E com um diretor que sabe conduzir o espectador à um leque de emoções…

É sugerível que, antes, assista a outro ponto de vista, que também está em catálogo da Netflix, ‘Bonnie & Clyde’, de 2013.  Ou procure pelo clássico “Bonnie & Clyde: Uma Rajada de Balas” de 1967. Ambos atendem os requisitos para compreendermos todo o misticismo e a lenda ao redor destes personagens.

Estrada Sem Lei estreou dia 29 de Março na Netflix.

Vamos falar de coisa boa?

O site Nerd Rabugento é independente e não depende de patrocinadores para existir. E toda contribuição que você fizer será muito bem vinda, seja com o valor que for. Com apenas um real você já ajuda e mantêm o site independente.

A independência do conteúdo do Nerd Rabugento depende de você. O seu apoio pode ser tanto mensal quanto feito apenas uma vez, com qualquer valor. Escolha um dos links abaixo e faça o site Nerd Rabugento crescer ainda mais rápido!

QUERO APOIAR ➜     QUERO CONTRIBUIR ➜